✅ A ALMA perto do CORPO até 72H DEPOIS da MORTE

✅ A ALMA perto do CORPO até 72H DEPOIS da MORTE

Já abordei muitas vezes o tema ‘Experiências de quase ou semi-morte (EQM)’ aqui no Pgm O Evangelho, VIDE LINK 1, VIDE LINK 2 e VIDE LINK 3.

Cientistas estão muito perto de descobrirem de fato o que existe e acontece depois da morte, que nós pela fé e através do Livro dos Heróis da fé, já sabemos.

Recentemente (2017), mais uma vez um caso de um paciente que apresentou atividade cerebral por mais de 10 minutos mesmo depois de ter sido declarado oficialmente morto.

O fato ocorreu no Canadá. Os médicos descreveram as diferenças entre a atividade cerebral de quatro pacientes internados em uma UTI, um pouco antes e logo depois de sua morte clínica ser declarada. Em um dos pacientes, eles observaram que, durante mais de 10 minutos após a confirmação da morte através de uma série de observações, como ausência de pulso e pupilas não reativas, o paciente parecia ter o mesmo tipo de ondas cerebrais (ondas delta) de quando estamos em sono profundo.

Eles também constataram que a experiência da morte é única para cada indivíduo. Os registros eletroencefalográficos frontais (EEG) da atividade cerebral dos quatro pacientes mostraram poucas semelhanças antes e depois de suas mortes. Houve uma diferença significativa na amplitude do EEG entre o período de 30 minutos antes e o período de 5 minutos após a morte dos pacientes.

Em estudos anteriores, eles descobriram que mais de 1.000 genes continuavam funcionando vários dias após a morte de cadáveres humanos. Não é que esses genes estivessem “demorando mais” para morrer, mas sim, na realidade, sua atividade só aumentou após o óbito. Incrível.

Como os Judeus sempre entenderam a morte?

Para os ortodoxos, a noção de “vida após a morte” é uma declaração da crença na vinda do Messias, que ressuscitará fisicamente os mortos. Já para os judeus liberais a ideia é mais figurativa, onde acreditam tanto na existência da terra dos vivos como na existência “da terra dos mortos”. A ponte entre elas é o amor.

A Torá diz: “E o Todo Poderoso formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas a alma da vida”. Neste versículo, o Zôhar (o Zohar, hebraico זהר, “esplendor”, é considerado como um dos trabalhos mais importantes da Cabala, no misticismo judaico. É um grupo de livros com interpretações bíblicas assim como matérias sobre teologia, teosofia, cosmogonia mística, psicologia mística, e também o que alguns poderiam chamar de antropologia, ou seja, misticismo puro) declara que “aquele que sopra, sopra de dentro de si mesmo,” indicando que a alma (aqui refuto, pois a alma é a consciência eterna, mas o espírito apenas canal de comunicação ‘emprestado’ à criatura) é na verdade parte da essência de D’us. Como Sua essência é completamente espiritual, e não-física, é impossível que a alma possa morrer. Esta é a ideia que o Rei Salomão queria transmitir quando escreveu: “O pó retornará ao solo como antes, e o espírito retornará a D’us que o concedeu.” (Cohêlet 12:17).

Na morte, a alma e o corpo, que formavam uma entidade, se separam. O corpo é enterrado e volta à matéria perdendo toda sua conexão com a Vitalidade. Já a alma é eterna, e se transfere deste mundo para o próximo, um mundo totalmente espiritual. Essa transferência se dá por etapas: enquanto o corpo passa por um processo lento de decomposição essencial para a separação gradual entre corpo e alma, a alma passa por vários estágios se desligando gradualmente deste mundo: primeiro a morte, depois o enterro, 3 dias após a morte, uma semana após a morte, 30 dias após a morte, 3 meses após a morte, 11 meses após a morte, e finalmente um ano após a morte. Agora você entende porque a ICAR criou as missas de sétimo dia, 1 mês, 1 ano… É mais um sincretismo para agradar outras crenças e manter seu poder.

UMA GRANDE REVELAÇÃO… (Aqui vou subdividir para outro vídeo/estudo/tema)

Para entender essa grande REVELAÇÃO que vou falar hoje aqui, levando em consideração que apenas 3 a cada 10 que me assistem estão preparados para compreender estes ensinos, é necessário ter feito os Cursos: Dessistematizando (1º Passo onde você tem uma ideia simples sobre a vida após a morte), Desteologizando (2º Passo onde em Demonologia, Satanalogia e a aula sobre Inferno, você equillibra-se, abrindo um pouco a mente sobre o que diz a Teologia como um todo e o que diz As Escrituras), Desmistificando (3º Passo onde em vários temas já ‘linkados’ no início desta transcrição você desmistificou e aprendeu que existem mais açoites, menos açoites, mais castigo, menos castigo, na CONSCIÊNCIA, e não fogo físico, mas metafisicamente a pior dor, o pior castigo que é na alma, conscientemente arrependido. Aprendeu que Hades é um lugar projetado por holograma dentro da sua consciência onde você sofrerá de acordo com suas más obras por uma eternidade. Aprendeu que o Geena, o grande Lago de Fogo é o lugar onde o próprio Tártaro (abismo) e o próprio Hades serão lançados, tudo metaforicamente, como linguagem de criança. Esse fogo metafísico purificador é onde os adventistas e outras religiões vão criar diversas heresias como aniquilamento da alma, sendo que o Geena é apenas uma expressão simples e tipológica para explicar como tudo acabará após o Juizo Final, mostrando que o MAL SERÁ sim ANIQUILADO. O Criador (como falei no vídeo Jardim do Éden – como tudo começou terminará) que criou o BEM e o MAL, a LUZ e as TREVAS, agora dissipa as TREVAS para todo o sempre. Você aprendeu também no terceiro passo – Desmistificando – o que significa TEMPO, e de eternidade a eternidade).

Quando Eva foi enganada pela serpente (assista AQUI NESTE LINK para entender) e com Adão expulsos do Jardim, iniciou o ‘Cronos’, O Tempo do homem. Mas fora daqui, quando encerrar essa semana (7 mil anos) voltaremos para O Tempo de Deus, de eternidade a eternidade, isto é, Ele é O Tempo – Vide LINK.

Eternidade portanto é o tempo suficiente para um castigo ou descanso. A expressão ‘para sempre’ é equivalente a uma eternidade. A existência do inferno para todo o sempre, como se nunca acabasse foi criada pela ICAR na Idade Média para criar pânico e medo, sempre com a motivação principal de dominar as pessoas.

De um extremo para outro, hoje muitos desigrejados foram enganados por ouvir quem não tem DOM, e não acreditam mais em castigo por uma eternidade. Eles ainda não conheceram essas verdades que vocês têm conhecido, ou estão conhecendo hoje aqui.

Para os judeus, desde sempre, a alma precisa passar por uma série de purificações para poder entrar no Gan Éden (conhecido como paraíso). Muitos chamam esta fase de inferno ou purgatório, mas o judaísmo acredita que o inferno não é uma punição, mas um sofrimento espiritual, um processo de refinamento pelo qual a alma precisa passar para se purificar dos pecados cometidos e elevar-se nos diferentes reinos espirituais. Só então a alma vai para o Gan Éden, onde estuda os segredos mais profundos da Torá e é envolvida pela presença Divina.

É com base nisso que o intitulado ‘Papa’ Gregório criou o Purgatório, baseando-se na concepção do antigo SHEOL do Antigo Testamento.

Sheol, Hebraico שאול, é “túmulo”, ou “cova” ou “a sepultura”, (daqui surgem os erros, achando que ‘inferno’ é apenas a morte na sepultura). É claro como já expliquei no vídeo ‘Inferno não Existe’, que ‘Inferno’ vem do latim, ‘partes inferiores’, foi acrescida depois, assim como muitas palavras foram: trindade, bíblia, ekklesia ou igreja, e nem por isso estão erradas, tem etimologias certas, desde que com interpretação adequada.

Quem criou essa palavra ‘Sheol’ sabe muito bem que etimologicamente significa ‘sepultura’, mas sempre foi na concepção deles, sempre, um local metafísico de purificação espiritual ou punição para os mortos, sendo obrigatoriamente ‘um local’ o mais distante possível do céu. Segundo alguns judeus o período da purificação ou punição é limitado a apenas doze meses, onde os sábados são excluídos da punição.

Após esse período, a alma irá acender ao Olam Habá, o mundo a vir, ou ficará permanentemente em castigo se for muito má. Acontece que o Cristianismo de Constantino, Calvino, Lutero e Pentecostais, não podiam falar isso para o povo leigo, pois onde ficaria seu domínio? Se o povo descobrisse isso, eles temiam e temem até hoje, que não possuam mais controle sobre as pessoas.

No judaísmo o local de purificação espiritual ou punição para os mortos maus é conhecido como Gehinnom (Vale onde Jesus em carne citou como comparação aos castigos da eternidade – Lixão da cidade de Jerusalém, onde já foi lugar de incineração de crianças aos deuses pagãos) ou Sheol.

Esse lugar é metafísico. Eles sempre acreditaram no sentido figurativo para um local onde eram reunidos os mortos.

A palavra “hades” (submundo) substituiu “sheol” quando – por decreto – as escrituras hebraicas foram vertidas para o grego (ver Septuaginta) na antiga Alexandria por volta do ano 200 A.C.

A GRANDE REVELAÇÃO ENFIM…

Eu, AKEL, tenho então enfim, uma grande REVELAÇÃO a fazer, pois sinto que já estão preparados para entenderem isso:

O INFERNO pregado pelos CRISTÃOS não EXISTE. O PURGATÓRIO criado pela ICAR para facilitar a compreensão do DEUS CRISTÃO e a conversão de mais pessoas, é na verdade o SHEOL dos JUDEUS e o INFERNO dos PROTESTANTES e EVANGÉLICOS.

Traduzindo: Não existe Paraíso, Inferno e Purgatório, mas sim PARAÍSO (DESCANSO) no MILÊNIO, na NOVA JERUSALÉM que desce no MILÊNIO, e na NOVA TERRA E CÉUS depois do milênio, e o INFERNO/SHEOL/PURGATÓRIO/HADES que são a mesma coisa. O GEENA é a explicação para a ANIQUILAÇÃO eterna do MAL – todo o REINO do MAL. Ali também MORRE a própria MORTE, a possibilidade de MORRER.

Portanto, o inferno conhecido pelos evangélicos, carismáticos e católicos, é na verdade um estágio de purificação, depuração temporária, por uma eternidade onde alguns terão uma nova chance em um novo mundo separado de nós, os salvos que descansarão para sempre com Cristo, e as más almas, que mesmo em depuração, não se arrependerem com os severos açoites de castigos metafísicos na CONSCIÊNCIA, serão lançados no GEENA. Alguns judeus acreditam que as almas excessivamente más, que vão blasfemar por uma eternidade no castigo de sua consciência, ao invés de arrepender-se, serão aniquilados no GEENA, outros acreditam que esses sim, nunca morrerão, nunca terão nova chance, mas serão de eternidade a eternidade atormentados. Ou seja, existe uma nova chance mesmo para os perdidos no inferno, depois de uma eternidade de sofrimento de acordo com suas obras, mas essa chance tem limite, será até o dia da Ressurreição, da última morte, Ap 20, até iniciar o Grande Julgamento do Trono Branco. Se até ali as almas em sofrimento não se arrependerem, não terão mais uma nova chance.

Isso tudo com base em tantos anos de estudo, e conferindo o que os mais puros judeus sempre entenderam e acreditaram, lendo a Torá e o Tanach.

Eu tenho ensinado que…

Muitos estão no caminho largo (sistema – mundo), e poucos no estreito caminho do Evangelho, do não ter, ser e poder.

No original, ‘muitos’ é ‘quase todos’. Ele diz sobre a Grande Tribulação: ‘Quando voltar acharei fé na Terra?’

Os salvos são como areia da praia, mas os perdidos são muito mais.

Tenho ensinado que em três anos e meio, Ele pregou a aproximadamente 100 mil pessoas, e destas, organicamente, só 120 acreditaram e seguiram seus ensinos (Atos 1). Matematicamente são 12 a cada 10 mil pessoas.

É evidente que a HISTÓRIA DA CRIAÇÃO que O CRIADOR fez É PERFEITA. Quase todos serão condenados, sofrerão por um longo tempo, uma grande eternidade, segundo suas obras más, mas no ardor do fogo metafísico que é o símbolo perfeito da depuração, renovação, restauração, castigo da CONSCIÊNCIA, aqueles que aceitarem O CASTIGO, poderão ser levados a um novo mundo.

Nós, os salvos, não, nós estaremos com Ele diretamente, Reinando e descansando até que Ele tenha NOVOS planos para nós, que com certeza serão sempre os MELHORES.

A consideração por nós é tão grande que julgaremos os anjos, VIDE LINK.

ESSE ENSINAMENTO MEU, ERRADICA DE UMA VEZ POR TODAS AS MURMURAÇÕES DE UM DEUS INJUSTO QUE INTERFERE E CRIOU O HOMEM PARA CONDENÁ-LO AO CASTIGO ETERNO…

Onde estão os sábios que vão me entender? E os tolos que vão me apedrejar?

Leiamos sobre tudo isso que afirmei acima, essa grande revelação, já dada em entrelinhas por PAULO…

10 Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. 11 Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. 12 E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, 13 A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. 14 Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. 15 Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. 1ª Coríntios 3:10-15

Por isso o BATISMO com FOGO. O batismo com fogo é a depuração para todos os perdidos. E agora você entende porquê POUCOS serão SALVOS.

É como alguém que vai para cadeia, prisão (fogo, castigo), sem antes SER JULGADO. Após ser julgado recebe punição permanente ou é absolvido.

Esse é O CRIADOR que eu CREIO, um DEUS JUSTO. E você?

Nessa hora tem alguém ainda eivado pelo sistema religioso, pensando igual os fariseus: ‘Mas AKEL, se as pessoas souberem disso elas vão pecar e pecar, pois saberão que terão nova chance’.

Você está tão contaminado ainda pelo sistema religioso que nem percebe que este é o argumento de todo o nicolaísmo que não permite o povo saber da verdade, deixando-os sempre leigos.

Assim como no ensino da PREDESTINAÇÃO, os salvos mesmo sabendo que salvação não se perde, não vão PECAR, pois são salvos. Quem se aproveita de algo, usa como pretexto para PECAR, NUNCA foi um SALVO.

Quem ouvir isso e PECAR DELIBERADAMENTE, já está condenado.

Voltando a falar sobre as 72 HORAS DEPOIS da MORTE…

Até hoje tem cristãos com medo de serem cremados, pois a Bíblia Sagrada e Mística diz ‘Do pó viemos, ao pó tornaremos’. Santa Ignorância.

Vocês são egípcios por acaso? Precisam de uma tumba e mumificação para conservação do corpo que entrará no mundo dos mortos? Não crêem no poder da Ressurreição do Salvador e Criador?

No mundo ocidental, por volta do século 10 a.C., os gregos já queimavam em fogo aberto corpos de soldados mortos na guerra e enviavam as cinza para sua terra natal. Apesar desse histórico, a cremação foi considerada ilegal em várias épocas, principalmente por motivos religiosos.

Por este erro do sistema religioso, alguns do judaísmo são contra a cremação, por acreditarem que o corpo não pode ser destruído, pois a alma se separara dele lentamente durante a decomposição. Já os do sistema religioso espírita pedem que o cadáver não seja incinerado antes de 72 horas – pois segundo eles, esse é o tempo necessário para a alma se desvincular do corpo.

Essa crença espírita tem origem no próprio judaísmo, onde acreditava-se que a alma pode ficar perto do corpo (cadáver) até no máximo 72 horas.

E isto está certo. O que não está certo é que o espírito pode ficar vagueando pela Terra. Até no máximo 72 horas a alma vai ao encontro de seu castigo, iniciando o processo de depuração ou indo para o descanso do Paraíso, no terceiro céu até o Dia da Volta do Salvador.

Por isso Lazaro ficou 4 dias…

Primeiro vamos entender os Costumes Funerários Judaicos: os Judeus levavam seus mortos a sepultura sem o esquife, isto é sem um caixão como fazemos aqui no Ocidente. Os mortos eram enrolados em um lençol. Sempre existiu um ritual de sepultamento, onde o corpo era lavado, ungido com perfumes e aromas, envolvidos em lençóis de linho e finalmente colocado em um nicho escavado na rocha ou grutas que eram abundantes na região. Inclusive, a cabeça do defunto era coberta com um lenço.

Mateus, Marcos e Lucas chamam de “lençol”, Lc 24:12, já em João, “panos”, Jo 19:40; 20:5 ao 7; ou “faixas” em Jo 11:44.

Lazaro, já cheirava mal, pois fazia quatro dias (Jo 11:39).

Os Judeus sempre creram na possibilidade da ressurreição independente da conservação do defunto. Esta maneira de pensar judaica fazia que não houvesse um desespero acentuado pela morte de um ente querido.

Os túmulos de pessoas de posse tinham além da pedra redonda na entrada, uma sala, onde as pessoas podiam permanecer, para orar, cantar salmos, levar ofertas, acender lamparinas de óleo e depositar perfumes.

Misticismo e ritualismo perpetuado hoje entre os cristãos. É vão, mas deve-se respeitar. É importante que você do Trabalho EQUI respeite os rituais e misticismos das pessoas, falando a verdade APENAS no MOMENTO PROPÍCIO.

Sempre aconselho a irem em funeráis, velórios, hospitais, são oportunidades de amar, servir e plantar a semente do Evangelho da Graça, de graça.

Morrer é TERRÍVEL ou é uma transição de PAZ?

“Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro. Entretanto se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor.” (Fp 1:21 ao 23)

O salvo dorme, descansa, em sono profundo até O Grande Dia. O perdido, inicia seu processo de depuração da CONSCIÊNCIA.

Falar isso para evangélicos é um absurdo. E com certeza apartir de hoje sou ainda mais herege. Como vocês, não posso mentir ao povo, quero minha CONSCIÊNCIA em paz.

É deste entendimento do livro de Macabeus, que o paganismo católico criou o encomendamento de corpos e a oração pelos mortos. Nos mórmons é possível se batizar pelos mortos.

A salvação depois da morte continua sendo individual, a CONSCIÊNCIA de cada um é unica, ninguém pode fazer, nem poderá fazer NADA por outra pessoa. Estando vivos, temos obra, temos ação, temos dons, podemos servir, aconselhar, exortar, pregar e ensinar. Depois de mortos, é eles, Deus e suas consicências.

O próprio SISTEMA RELIGIOSO ASSUME isso dizendo que O INFERNO é o lugar que mais existem ORAÇÕES, REZAS e CLAMORES.

Isso não te faz entender o que eu ensinei aqui?

Muitos vão distorcer o que ensinei aqui, então de antemão quero dizer-lhes: voltem a assistir e ler cada minuto do vídeo/estudo, cada parágrafo da transcrição/aula, copie e cole para os contenciosos que usarem isso para perverter esse tão lindo trabalho. Veja cada palavra que disse aqui, e não diga além do que eu disse.

Salvos querem estar com Cristo e não no INFERNO da CONSCIÊNCIA. Por acaso você gostaria de se queimar ou morrer queimado? Essa é uma bruta comparação, mas verdadeira. O sofrimento da CONSCIÊNCIA será tanto quanto, igual e mais pujante que o poder destruidor de um fogo.

Não existe reencarnação, nem tão pouco elevação da consciência: “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” (Hb 9:27). Veja, o juízo ainda vem depois do tormento. O Rico está ‘queimando’ metaforicamente, até o dia do Juízo. Já o pobre Lázaro está no Seio de Abraão para todo o sempre (Lc 16:22 e 23). Nenhum deles se encontra dormindo. Todos estão acordados e conscientes. A expressão ‘dormindo’ para os salvos é sinônimo de descanso, como que dormindo um sono profundo.

Ela também está relacionada ao corpo da Terra. Todas as vezes que A Escritura falar em sono, lugar de silêncio, está se referindo ao corpo da Terra, exclusivamente a esta parte da tricotomia. Veja alguns casos: (Eclesiastes 9:5 ao 10, Salmo 6:5, Salmo 30:9, João 11:11 ao 14).

Paulo diz que os mortos em Cristo dormem (1ª Tss 4:13) no sentido de DESCANSAR.

Mais uma vez refuto os que traduzem errado e interpretam errado As Escrituras acreditando que só existe o SONO da ALMA, quem dorme é o CORPO, não a ALMA. Os salvos apenas tem sua ALMA DORMINDO, mas no sentido de DESCANSAR.

“Deus não quer que ninguém pereça, mas que todos se arrependam”. (2ª Pedro 3:9).

Por fim, como é a MORTE?

Ao contrário do que diz o clichê, ninguém “cai duro no chão” ao morrer. Como o sistema nervoso não libera mais os neurotransmissores que contraem os músculos, o cadáver fica totalmente flácido.

5 minutos: o corpo deixa de responder a estímulos externos. Não há mais respiração nem batimentos cardíacos.

1 hora: é hora do sangue parar. Primeiro, coagula o conteúdo das veias, por onde o sangue corria mais lentamente. O líquido das artérias segue a gravidade e fica perto do chão, onde a pele fica azulada.

2 horas: sem circulação não há metabolismo. Sem metabolismo, não há calor. O corpo, que estava a 36,5°C, começa a se resfriar, 1°C por hora até entrar em equilíbrio com o ambiente.

3 horas: o corpo fica rígido quando as reservas de ATP dos músculos acabam. Quanto mais musculosa for a pessoa, mais reservas de energia ela terá, e mais vai demorar para endurecer. A primeira parte do corpo que enrijece é o rosto, que tem músculos menores. Depois, endurecem os ombros, braços e tórax.

De 5 a 8 horas: sem oxigênio, as células das paredes dos vasos necrosam e ficam frágeis, principalmente nos capilares dos dedos, que são mais finos. Acontece a hipóstase: o sangue sai dos vasos e impregna os tecidos vizinhos.

8 horas: o corpo continua a enrijecer. Os músculos das pernas finalmente se contraem. Por causa disso, os dedos do cadáver podem estar levemente fechados e os joelhos, um pouco dobrados.

12 horas: o corpo é como uma toalha molhada no varal. Depois de um tempo, a água evapora e os tecidos se retraem. Os olhos ficam fundos, os lábios escuros, e pelos e unhas parecem crescer – mas é a pele que se retraiu.

24 horas: um adulto de 75 quilos pode perder até 1,3 quilo de sua massa nas primeiras 24 horas, graças à evaporação de água (nada dos famosos 23g que a ficção diz ser o peso da alma). Se o cadáver estiver no calor, ao ar livre, pode ficar seco, como carcaças de animais no deserto.

2 dias: as bactérias continuam a liberar gases, o que faz com que o corpo inche. O cheiro piora por causa da decomposição das proteínas do corpo, e um líquido avermelhado, resultado do rompimento dos alvéolos pulmonares, pode sair pela boca e narinas.

3 dias: o corpo, que até então estava rígido, volta à flacidez. Isso porque os tecidos musculares já estão se decompondo. A ordem é a mesma do endurecimento: primeiro a cabeça, depois braços e tronco e, por fim, as pernas.

Mais de 7 dias: se o corpo estiver em um ambiente com muita umidade e temperatura alta, a gordura do corpo em decomposição reage com sais do solo (como o potássio) e o cadáver fica macio e escorregadio, como um sabão. Em seguida, o corpo começa a desaparecer até sobrarem só os ossos.

Sentindo dores fortes no peito, o jovem Tommy, que era do EQUI, e acompanhava diariamente o Pgm O Evangelho, descansou no Senhor no início de 2016.

Também de forma súbita o irmão Edno do RJ, que sempre participava de reuniões orgânicas do Trabalho EQUI, nos deixou um saudoso vídeo em nossa página.

E assim muitos outros irmãos nossos descansaram.

Não espere a morte para DESMATERIALIZAR.

A qualquer momento pode ser você, pode ser eu. Está você preparado? Com a consciência em paz?

AKEL